Vereador Ramon Menezes (MDB), vota contra a implantação da “Zona Azul” em Guarabira!

0
25

Ontem na Casa Osório de Aquino, Câmara Municipal de Guarabira, ocorreu a primeira votação do PROJETO DE LEI Nº 23/2021, do Poder Executivo, que autoriza o Prefeito a outorgar concessão/permissão do serviço público de sistema do estacionamento rotativo controlado/ pago, denominado de Zona Azul e dá outras providências.

O vereador Ramon Menezes (MDB), foi um dos Vereadores que se posicionou contra o referido projeto enviado a Câmara. Em suas redes sociais destacou:

“O momento é inoportuno, nossa população precisa de comida e emprego, independência financeira, e não um novo gasto que pesará em seu orçamento. Para a Mobilidade Urbana de Guarabira melhorar, existem diversas outras discursões, que devem vir antes da Zona Azul, incentivo ao uso de bicicletas, aplicação de ciclovias, instalação de bicicletários, valorização de ruas paralelas para desafogar o centro da cidade, um estudo por completo do trânsito de Guarabira, com a elaboração de um Plano de Mobilidade Urbana, avançado, futurista e que atenda as necessidades de nossa cidade que cresce, dentre outras diversas prioridades” (Vereador Ramon Menezes).

Os Vereadores que estão contra a implantação do projeto, alegam que o mesmo além de ser inoportuno para o momento, chegou a casa vazio, sem os detalhamentos necessários, permitindo assim, que o Prefeito de Guarabira decida todos os pontos chaves da implantação da Zona Azul por meio de decretos e concessão a empresa privada.
Votaram a favor da Implantação do projeto como está, os Vereadores: Júnior Ferreira (PSDB), Jussara Maria (PSDB), Isaura Barbosa (PSD), Raimundo Macedo (PSDB), Tiago Justino (PSDB) Gerson do Gesso (PDT), Zé do Empenho (PDT), e Saulo de Biu (MDB).

Posicionaram-se contra o projeto: Josa da Padaria (CDN), Nal Fernandes (MDB), Marcelo Bandeira (PDT), Ramon Menezes (MDB), Renato Meireles (CDN) e Rosane Emídio (PROS).

Com 8 (oito) votos favoráveis ao projeto, e 6 (seis) contra, a matéria foi aprovada em primeira votação e segue os tramites. A votação não seguiu o Regimento Interno em vigor da Casa Osório de Aquino, e sim a Lei Orgânica do Município de Guarabira.

Assessoria

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY